terça-feira, 22 de julho de 2014

Estações do metrô de Salvador (BA) não têm licença para funcionar; CCR tem outras pendências

foto Netto Jr
Mais de 15 processos de licenciamento de áreas e uso de equipamentos da CCR Bahia – empresa que opera o metrô de Salvador – seguem pendentes na prefeitura. Antes mesmo da inauguração, no último dia 11 de junho, sequer o alvará de funcionamento tinha sido emitido pela Superintendência de Controle e Ordenamento do Uso do Solo do Município (Sucom).

O Bahia Notícias apurou que hoje, 40 dias após o início das operações, nenhuma das quatro estações ativas – Acesso Norte, Brotas, Campo da Pólvora e Lapa – possui Habite-se, autorização para início de utilização de construções ou edificações. Segundo informações obtidas no Palácio Thomé de Souza, a concessionária desconhecia que cada terminal, individualmente, precisava de um documento. Vistorias realizadas pela Sucom nas unidades já detectaram problemas diversos, a exemplo de falta de extintor de incêndio em local correto, sinalização de saídas de emergência, ausência de detectores de fumaça, bem como outras divergências entre o que foi aprovado no projeto original e o que está em atividade.

Até mesmo restrições da CCR no Cadin – espécie de SPC para prestadores da administração pública – foi identificada, como dívida de aproximadamente R$ 2 mil de prestador de serviço terceirizado por falta de recolhimento de contribuições previdenciárias.

Fontes municipais apontam que, como as pendências não põem em risco a segurança do meio de transporte, a Sucom precisou fazer "vistas grossas" a algumas irregularidades e ter "muita boa vontade" com o empresa de transporte sobretudo por dois motivos.

O próprio prefeito ACM Neto solicitou a flexibilização das normas, pelo fato de o modal ser "importante para a cidade". Já a CCR, que assumiu o serviço após uma década de obras, tem dificuldades para levantar parte da papelada exigida. Embora o governador Jaques Wagner já tenha dito a interlocutores que a prefeitura "está matracando licenças" de interesses do Estado, devido às eleições, no Município a tese é de que, se o sistema fosse de importância exclusivamente privada, o metrô ainda estava emperrado sobre os trilhos.


Bahia Notícias – Evilásio Júnior - 21/07/2014

4 comentários:

Paulo Lima disse...

Achei mais uma matéria interessante, agora dessa vez fala do Monotrilho de Sidney , que nao deu certo.
Seria interessante vcs do Sinferp publicar essa materia.
Sobre o Monotriho de Sao Paulo, espero que der certo, mais temos muitas preocupações em relação a esse modal. Por isso que sou contra o Monotrilho daqui de Campinas(SP) e de Belo Horizonte(MG), são duas cidades que discutem. Sou mais a favor do VLT.
Por exemplo, Sidney tentou implantar o Monotrilho não deu certo. E a mesma Cidade também tentou implantar o VLT, deu certo!

Não é a toa que um Vereador de Sao Paulo, foi contra na epoca a implantação do Monotrilho, ele era a favor do VLT que poderia circular no Canteiro Central da Avenida.

Link:
http://viatrolebus.com.br/2014/07/sidney-e-o-monotrilho-que-nao-deu-certo/

Obrigado! Abraços!

SINFERP disse...

Não existe até hoje, no mundo, um monotrilho com as dimensões e expectativas de atendimento como o de São Paulo. Seremos literalmente cobaias. Dessa aventura resultam duas possibilidade: 1) seremos exemplo mundial de sucesso; 2) seremos exemplo mundial de esperdício de dinheiro público. Torcemos pelo sucesso, mas não ousamos apostar fichas nesse projeto. Por que ele no lugar de VLT, que seria sucesso em todos os aspectos, inclusive pelo fato de tratar-se de uma tecnologia consagrada, além de mais barato, é o fato de VLTs reduzirem espaços de veículos sobre pneus, pois veículo de superfície, ao menos em boa parte do trajeto.

Pregopontocom@tudo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Pregopontocom@tudo disse...

KKKKKKKKKKKK......Eles não desistem mesmo..Esqueceram de dizer que o atual consorcio responsável pela "continuação da obra" da linha 1 e da construção da linha 2 e a respectiva operação de todo o sistema já pegou todo trecho de 5,5km atualmente em funcionamento compreendido entre as estações da Lap/Campo da Pólvora,Brotas,e Rt.do Abacaxi pronto e construído exatamente pela Prefeitura de Salvador que foi a ""responsável"" pela construção e administração do ref, trecho(por exatamente 14 anos) até repassa-la para o Gov. do Estado definitivamente a mais ou menos 5 meses atrás.Nesse trecho de 5,5km a CCR em virtude do longo tempo de paralisação da obra quando ainda estava sob a responsabilidade da Prefeitura de Salvador fez uma revisão cuidadosa em todo o material rodante e estático inclusive trocando todo o piso das estações por se o mesmo de péssima qualidade.Os trens devido ao tempo em que ficaram parados por 4 anos após terem sidos doados pelo gov. do estado a prefeitura na época,foram todos desmontados e revisados com a supervisão de técnicos coreanos da empresa que fabricou os trens,os trilhos esmerilhados,sistemas de eletrificação,itens de segurança etc,tudo foi devidamente revisado e ajustado.Então já que a prefeitura de Salvador(que só consegue entender os ônibus como o único sistema de transportes viável para a cidade)e tanto relutou e retardou para entregar o Metrô ao Gov, do Estado já que ela,a prefeitura não tinha condições,técnicas, financeiras,administrativa e competência para tocar a obra,ai perguntamos:por que,já que é da sua competência expedir as autorizações e os tais ditos alvarás de liberação e funcionamento não já repassou o metrô para o gov. do estado com todos esse entraves burocráticos e pendências já resolvidos?????...A verdade é que essa atual administração municipal a exemplo da anterior (tudo do mesmo balaio) tem buscado por todos os meios criar entraves e dificuldades burocráticas para retardar o quanto pode a operação definitiva do sistema metroviário de Salvador para beneficiar como sempre o oligopólio dos ônibus,pelo que já e de costume,uma mão que lava a outra ....e até um BRTrambik já inventaram para concorrer com o metrô no trecho entre a Lapa e o Iguatemi da linha 2 SSA/L.de Freitas...o resto é conversa mole pra boi dormir não enganam mais ninguém pelo menos por aqui.....A propósito um BRT com 09 Km e 19 estações muitas delas elevadas(????!!!!)cujo o projeto estrutural esta orçado em "UM BI" ou seja cada Km construído irá custar a bagatela de R$100 mi,aproximadamente o preço de um Metrô subterrâneo.....e o fantástico BRT fará o percusso de 09 km em apenas 15 minutos,segundo os seus criadores,supondo-se que o mesmo leve cerca de 30 segundos apenas em cada uma das 19 paradas ao longo do percusso teremos ai um total de 5,70 minutos só de tempo parado,ai sobram exatamente 9,30 minutos para o deslocamento dos ônibus nos 9 km......não é realmente fantástico (veloz e furioso) esse BRT??????.....rrrssss......Ahhhhhhhhhhhhhhh Hollywood vocês não sabem o que estão perdendo......kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk