sábado, 28 de junho de 2014

Dilma e Alckmin anunciam nova linha privatizada do Metrô de SP

A presidente Dilma Roussef (PT) e o governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB) anunciam nesta quinta-feira em São Paulo a parceria público-privada (PPP) para a obra da Linha 6-Laranja do Metrô, que vai ligar a Vila Brasilândia, na zona Norte, à estação São Joaquim, localizada na zona Sul da capital paulista.
De acordo com o governo paulista, o investimento totaliza R$ 9,6 bilhões sendo 39,2% do montante financiados pelo BNDES, 46,9% custeados pela concessionária Move São Paulo - responsável pela implantação, operação e manutenção da linha - e 13,9% de recursos próprios do governo do Estado.
A Linha 6-Laranja deverá ter 15 estações e a previsão de conclusão é para 2020, com expectativa de atender até 633 mil pessoas por dia, segundo o Palácio dos Bandeirantes.
No mesmo evento, na sede da Prefeitura paulistana, Dilma e o prefeito Fernando Haddad (PT) anunciarão obras de mobilidade urbana e de saneamento previstas na segunda fase do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2).
Agenda
Ainda nesta quinta-feira, a presidente segue para Santos, onde anunciará R$ 480 milhões em recursos federais para mobilidade urbana a municípios da Baixada Santista. O vice-presidente Michel Temer, que recebeu prefeitos da região para debater o assunto, também estará presente à cerimônia.
Em seu retorno a Brasília, Dilma fará cerimônia no Palácio do Planalto para formalizar as trocas feitas no primeiro escalão do governo para atender às pressões do PR, que forçou a saída de César Borges do Ministério dos Transportes.
No rearranjo de cargos, Borges vai para a Secretaria de Portos, sendo substituído nos Transportes por Paulo Sérgio Passos, que já ocupou o cargo anteriormente.
Valor – Andre Guilherme Vieira e Bruno Peres - 26/06/2014

Comentários do SINFERP


Um dos diferenciais entre PSDB e PT, no passado, era a prática do privatismo adotada pelos tucanos. Esse também desapareceu. Vão se tornando cada vez mais iguais. A cada dia que passa governo torna-se sinônimo de gestor do dinheiro público, mas na defesa dos interesses privados. Isso vai se espalhar pela educação, saúde, segurança, seguridade, etc. É dessa "parceria" entre público e privado que brotam os mensalões, trensalões, etc. Afinal, o que aconteceu com a "livre iniciativa", discurso típico do ideário liberal? Livre iniciativa no Brasil, hoje, e com a lenda de "bonus e onus", apenas para os cidadãos, entregues a própria sorte, e fiéis pagadores dessas "parcerias" todas.

5 comentários:

Anônimo disse...

a forma mais correta de ter uma PPP seria a iniciativa privada entrar com parte do recurso no investimento e depois de alguma forma tentar obter lucro, seja com aluguel de espaços, publicidade ou até mesmo com parte da tarifa. nunca poderia entregar a operação e manutençao para o setor privado. transporte publico é um setor do qual dificilmente traz lucro direto pois sua finalidade é social, porem traz muitos lucros indiretos com a maior mobilidade dos cidadaos pela cidade, menor poluiçao, menor transito, menor gastos com acidentes de transito, menor custo para o empregador, enfim, é algo que deveria ser pensado de forma mais ampla. mas não é assim que pensam nossos representantes e tambem nossa sociedade, já que a qualquer passo de greve ou falha no sistema sempre vem a velha ideia de privatização como soluçao dos problemas, esquecendo que 1 º a greve é um direito do trabalhador e que 2º as greves nao sao exclusividades do setor publico.

Anônimo disse...

continuando, a saude já está sendo privatizada com as AMAs, que sao geridas por organizaçoes sociais de saude. as esoclas de tempo integral paraece-me que tem adminsitraçao parecida. em minas gerais já foi criado o 1º presidio privado do país e SP (desde muito tempo) tem vontade de seguir o modelo. entao lhes pergunto: colocando-se saude, educaçao e principalmente segurança publica como responsabilidade de empresas privadas (que visam o lucro) qual seria a forma dessas serem avaliadas? qual seria a forma de remuneração nesses casos? no caso mais grave, na segurança publica, onde o preso viraria um commodity, haveria interesse de recuperar esse preso para a vida em sociedade? sem crime, sem prisoes, de onde as empresas controladoras do presidio tiraria o lucro? infelizmente, o povo nao tem ciencia nem senso critico suficiente para entender e questionar isso. foram contaminados com a propaganda neo-liberal que deseja tudo entregue ao setor privado, esquecendo-se que primeiro o poder publico existe justamente para atender o interesse publico, 2º que tudo isso é financiado com o dinheiro de nossos impostos e 3º que se for para o poder publico repassar toda sua responsabilidade ao setor privado, entao seria mais facil nós mesmos adquirir o serviço direto de empresas privadas e nao mais pagarmos impostos.

SINFERP disse...

Concordamos plenamente, inclusive com a falta de senso crítico da população. Ela quer serviço (no que está certa), mas não percebe que está por ele pagando duplamente: na conta de consumo, e na forma de imposto que financiou o "negócio" que manda, depois, a conta pela prestação do serviço.

Paulo Lima disse...

Eiiitaaaa meu Pai Senhor do Céu!!! o PT antes era contra todo tipo de privatização, agora? Tá igual o PSDB. Tudo farinha do mesmo saco.
E temos que tomar muito cuidado também com PSOL e PSTU, eles hoje parece partidos "Bonzinhos do lado do Povo", pode até ser mesmo e eu mesmo conheço amigos que é filiados a esse partido. Mais no futuro, temos que tomar cuidado que esses Partidos podem ser tornar um "Novo PT", e fazer tudo igual que o PT faz hoje. Lembrando que o PT há 20 anos atrás começou assim "Amigo do Povo, sempre ao lado dos Metalúrgicos(trabalhadores em geral), que não recebe doações de Campanha de Privados e assim foi. Olha agora o PT, que triste situação. Por isso que temos que tomar muito cuidado ao entrar na Política.
Na verdade Sinferp, não queria falar de Politica aqui e sei que as vezes é chato ficar tocando nesse assunto. Mais não consigo ficar calado, de tanta raiva que fico ao ver essas situações e ninguém falar nada.
Voltando ao assunto de Trens, espero que com essas novas Linhas de Metrô, saia logo(daqui uns 3 aos ainda para iniciar as obras, pra depois de 5 anos ficar pronto. Ou seja, só depois de 2020) do papel, porque o Povo Paulistano não aguenta mais superlotação e Sofrimento nos Trens e Metrôs.
Agora nem se falam mais nesses Trens Regionais que prometiam para ligar a Estação Barra Funda ou Água Clara, a Jundiaí(apesar que os trens suburbanos da L 7 já vai até a Cidade. Aqui em Campinas estamos numa luta para que a L 7 venha até a nossa RMC), depois passando por Campinas e chegando até Americana. E outro Projeto dos Regionais para ligar Estação Água Branca a Sorocaba e outra linha para atender Santo André e Santos(parando ao lado em uma das Estações do VLT da Baixada). Estranho o governo não tocar mais nesses assuntos. As vezes paro e penso, se o Governo é uma b... para expandir Metrôs e Trens, imagina se consegue tirar do Papel os Trens Regionais???? Esperanças já acabou!!! Lembrando que foi os mesmos que acabaram com a FEPASA privatizando tudo.

SINFERP disse...

Pois é, pois é...