quarta-feira, 25 de junho de 2014

Cinco bombas explodem em metrô do Cairo

Três pessoas ficaram feridas nos ataques na capital egípcia.

Quatro bombas explodiram nesta quarta-feira (25) em três estações do metrô do Cairo, capital do Egito, deixando ao menos três pessoas feridas, um em estado grave, informou a polícia local. 

As bombas eram "muito rudimentares e de baixa potência", informaram as autoridades egípcias.    As três pessoas feridas foram registradas na estação de Shobra El-Kheima. As outras estações alvo do ataque são a de Hadayek El-Kobba, Ghamra e El-Helmeya. 

O porta-voz da empresa de transporte que administra o metrô do Cairo, Ahmed Abdelhedi, informou que "a bomba" que explodiu na estação de Shobra El-Kheima deixando as três pessoas feridas não era uma bomba mas "uma caixa que continha fogos de artifício", informou a agência de noticia egípcia Mena.

A circulação no metrô está "normal", apesar das explosões, informou o porta-voz. As autoridades informaram que os explosivos foram colocados em cestos de lixo das estações.

Uma bomba artesanal também explodiu perto de um tribunal da capital egípcia, na região de Heliopolis, causando um ferido, e outra foi desativada, informaram fontes da segurança local.


Jornal do Brasil – 25/06/2014

5 comentários:

Peter disse...

O Islamismo fundamentalista (medieval e obscurantista) está tomando conta do Oriente Médio, do Iraque e poderá chegar ao Líbano. O Sissi que tomou o poder no Egito é o último guardião Contra este Mal. Mas a política absurda dos EUA, que começou com a guerra maluca do Iraque, da Líbia e do Afganistão, deixou a caixa de pandora aberta. Não sei qual vai ser o futuro da nossa civilização.

SINFERP disse...

Difícil saber o que é pior, Peter. Se o fundamentalismo do islã ou se o expansionismo do capital sob a batuta dos EUA, disfarçado de um democratismo hipócrita, feito a imagem e semelhança da civilização definida por ele, EUA. Talvez o mundo esteja se ajustando ao molde de suas culturas ancestrais (muitas vezes milenares), fugindo das fronteiras arbitrárias à muitos imposta pelos senhores das guerras. Convenhamos que a tal globalização serve a interesses de alguns, em detrimento de muitos. A ver... Abraço.

Paulo Lima disse...

As vezes, sabe o que me deixa triste em relação desses Países do Oriente Médio. É a Guerra por motivos religiosos. Ou seja, nem mesmo os Países com boas infraestruturas, com toda rede de Metrô ligando toda Cidade, Trens Regionais e TAVs ligando todo País ,boas Rodovias e grandes Aeroportos. Mesmo assim essa "Guerrinha" que já vem desde 2 séculos atrás, continua... e percebe-se que tem muitas pessoas ainda com mentalidade de "Religião unica e egoísta", ou seja, está com a cabeça ainda algumas décadas após cristo. Lógico que vou parar aqui para nao discutir religião, porque cada um tem sua crença e aqui no Brasil graças a Deus não tem essa de "Guerra por religião", já nos Países Árabes infelizmente tem e pelo jeito nao vai acabar nunca, pode durar até Gerações.
Agora em relação a infraestrutura, esses Países estão mais avançado que o Brasil. Agora em questão de "Liberdade Religiosa" esses Países estão muito longe.

SINFERP disse...

Não são meramente religiosas, Paulo. São econômicas, políticas e identitárias. Pode acreditar.

Paulo Lima disse...

Pois eh, se for político. É de lamentar das pessoas qe matam uma outra , só para disputar cargos e poderes na principal cadeira do País. Não talvez no Egito, mais em outros Países Árabes infelizmente ainda ocorre(talvez diminuiu) Guerras por causa de Religião. É uma pena que no Século 21 ainda ocorre essas Guerras igual antigamente.