terça-feira, 27 de maio de 2014

Promotoria pede condenação de R$ 2,5 bi a empresas do cartel de trens

SÃO PAULO  - O Ministério Público de São Paulo pediu à Justiça que empresas que formaram cartel em licitações abertas em 2008 para reforma e modernização de trens das linhas 1-azul e 3-vermelha do Metrô de São Paulo sejam condenadas a pagar indenização de R$ 2,5 bilhões.
Na ação judicial, a Promotoria também requer o fechamento das companhias. São apontadas como integrantes do cartel as empresas Alstom, Siemens, Bombardier, Tejofran, Temoinsa, Iesa, MPE, TTrans, Faiveley, Knorr Bremse e FVL.
Na petição inicial da ação, o promotor aponta que as empresas dividiram os lotes das licitações e definiram quais seriam os consórcios vencedores das concorrências públicas.
O promotor Marcelo Milani cita documentos encontrados nas empresas em diligências de busca e apreensão realizadas por autoridades federais em julho do ano passado. As mensagens e manuscritos indicam como as companhias combinaram os preços e resultados dos processos licitatórios, de acordo com a Promotoria.
Também são acusados de improbidade administrativa o ex-presidente do Metrô José Jorge Fagali e os ex-diretores da estatal de trens Sérgio Corrêa Brasil e Conrado Grava Souza, sob o argumento de que eles permitiram as irregularidades nas concorrências públicas.
Milani pediu ainda o bloqueio de bens e a quebra do sigilo bancário e fiscal dos acusados.

Valor – 26/05/2014

4 comentários:

Pregopontocom@tudo disse...

Interessante: Então as CIAs agiram sozinhas unica e exclusivamente,e serão penalizadas obrigadas a pagar multas(mais do que justo) e pronto, só isso?....e do outro lado nada....absolutamente nada...só inocentes que foram iludidos e ludibriados......coitados.....só queria entender...mais tá difícil......

SINFERP disse...

Nós também gostaríamos de entender. Se os agentes públicos, coitados, deixam essas empresas agirem dessa forma, e sob o narizes deles, no MÍNIMO são incompetentes, não é?

Thiago nunes viana disse...

quando a gente diz que "se um trem quebrar com o governador dentro, os funcionários vão pular na via e empurrar o trem" o povo acha que é exagero, então veja só a situação do vlt de cuiabá! o "bicho tá andando" que só ele, viu....
http://viatrolebus.com.br/2014/05/quem-disse-que-o-vlt-de-cuiaba-nao-comecou-a-andar/
pra que se preocupar em gastar dinheiro em "trem bom" se o Brasil de 200 milhões de pares de pernas pra empurra-los??? Enquanto permitimos cartéis e outros tipos de corrupção votando sempre nos mesmos políticos, o que vamos ter é isso ai, imcopetencia - pra dizer o mínimo.....

SINFERP disse...

É isso mesmo Thiago.