sexta-feira, 11 de abril de 2014

PT paulista leva a senadores informações sobre o cartel de trens

SÃO PAULO  - O líder da bancada do PT na Assembleia paulista, deputado João Paulo Rillo, está em Brasília desde a terça-feira, 8, para se reunir com senadores petistas e apresentar documentos sobre o escândalo do cartel dos trens e metrô envolvendo os governos do PSDB no Estado. Com aprovação da CPI ampla da Petrobras, que inclui a investigação de denúncias contra o governo tucano de São Paulo, os senadores do PT querem estar com todos os dados referentes aos contratos do governo paulista, ligados às denúncias de cartel em licitações de trens e Metrô.
Rillo levou aos senadores planilhas elaboradas pela assessoria da bancada petista, na Assembleia de SP, com dados dos contratos entre o governo paulista do PSDB e as multinacionais Asltom e Siemens, entre 1990 e 2013, e que somam cerca de R$ 30 bilhões.
Na reunião, em Brasília, estava presente o senador Humberto Costa (PT-PE), autor do requerimento que cria a CPI ampla da Petrobras, abrangendo empreendimentos e atividades dos governos do PSDB, em São Paulo, e do PSB, em Pernambuco.

Valor – 10/04/2014

4 comentários:

Paulo Lima disse...

Com certeza, o PT Paulista vai montar um Belo Dossiê, durante a Campanha Eleitoral para atacar o Geraldo Alckimin(por mim o PSDB já deveria tedo deixado o Palácio dos Bandeirantes faz tampo) e favorecer o Alexandre Pardilha(e outra, não por ele na pessoa, e sim pelo Partido PT que também não sou a favor de entrar no Palácio dos Bandeirantes. E outra se entrar PT, ainda esquece de Trens de Passageiros no interior de SP, e vai continuar a mesmo com Pedágios caros nas Rodovias.).
Ou seja, esse caso de corrupção da CPTM e Metrô, vai dar muito assunto na Campanha.

SINFERP disse...

Ah, Paulo Lima, é um tal de um jogar pedra na lama do outro que dá gosto... rsrsrs

Paulo Lima disse...

rsrsrs...pois eh, nessa Eleição vai dar o que falar. Um atacando o outro, falando do caso da Refinaria da Petrobras nos EUA, Cartel do Metrô e Trens em Sao Paulo, Mensalão e muitos casos que estranhamente só se aparece em época eleitoral.

SINFERP disse...

Se pelo menos apurarem uma coisa e outra, ainda vai. O duro é se fizerem um acordão, e ambas denúncias forem para a gaveta.