quinta-feira, 3 de abril de 2014

Obra do VLT de Cuiabá (MT) causa nova mudança no trânsito da Av. do CPA

A Avenida Historiador Rubens de Mendonça (do CPA) terá nova alteração no trânsito, no sentido Centro-bairro, a partir desta quinta-feira (3). 
A mudança será necessária devido à construção da trincheira Luis Felipe na via, segundo a Secopa. 
A obra, iniciada em agosto do ano passado, é de responsabilidade do Consórcio VLT e faz parte do conjunto de adequação para instalação do modal de transporte público. 
Os motoristas que seguirem rumo ao bairro terão que entrar à direita na Avenida Senegal – entrada do bairro Terra Nova – e seguirem até a rotatória da Avenida E-3, para então entrarem novamente na Avenida do CPA. 
Na direção bairro-Centro, o fluxo de veículos será mantido pela Avenida do CPA. Uma única mudança ocorrerá no acesso à Rua Luis Felipe, via onde está localizado o Hospital Universitário Júlio Müller. 

Quem quiser seguir no caminho da Rua Luis Felipe em direção à Rodoviária, terá de virar à direita para entrar na Rua F (ao lado do supermercado Comper, trecho de mão única), virar à esquerda na rua Professor Lídeo Modesto (mão dupla) e à esquerda na Rua C (mão dupla). 

O caminho também garante o aceso aos bairros Alvorada e Jardim Eldorado.

As informações foram repassadas pela Secretaria Extraordinária da Copa do Mundo (Secopa), que prevê a finalização da nova rota até a primeira quinzena de maio. 

Obra

A trincheira Luis Felipe, construída no entroncamento da Avenida do CPA com a Rua Luis Felipe, foi a nona obra a ser iniciada pelo Consórcio VLT. 

O local terá 340 metros de extensão por 32 metros de largura e será constituído da via permanente na parte central, para passagem do VLT, e três faixas de rolamento por sentido, para tráfego geral dos veículos. 

Sobre a trincheira será construída uma rotatória que será usada para conversão e acesso à Rua Luis Felipe (sentido Rodoviária de Cuiabá) e em direção ao bairro Terra Nova, bem como retornos para quem se dirige do CPA para o Centro e vice-versa.

VLT

Orçada em R$ 1,477 bilhão, a implantação do Veículo Leve sobre Trilhos na Grande Cuiabá – bem como a construção de 12 obras de arte – está sendo realizada pelo Consórcio VLT Cuiabá-Várzea Grande, formado pelas empresas Santa Bárbara, CR Almeida, CAF Brasil Indústria e Comércio, Magna Engenharia Ltda. e Astep Engenharia Ltda.

O projeto de implantação do VLT contempla a construção de obras de arte, entre pontes, passagens, trincheiras e viadutos.

Ele deverá trafegar sobre as principais avenidas das duas cidades, partindo do Centro de Manutenções, parando no Terminal de Várzea Grande, passando pelo viaduto do Aeroporto e seguindo pelas avenidas João Ponce de Arruda e FEB.

O metrô de superfície seguirá, então, pela ponte Júlio Müller e já em Cuiabá passará pelas avenidas XV de Novembro, Tenente Coronel Duarte (Prainha) e Historiador Rubens de Mendonça (CPA), na linha 1; e pela Coronel Escolástico e Fernando Corrêa a Costa, na linha 2.

Atualmente, as atividades relacionadas à implantação da via permanente estão concentradas na Av. João Ponce de Arruda e FEB, Prainha e avenida do CPA, e serão ampliadas conforme o cronograma definido pelo Consórcio VLT, segundo a Secopa.


Midia News - Lislaine dos Anjos – 03/04/2014

2 comentários:

Anônimo disse...

E os problemas da CPTM continuam . Aff!!!! http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2014/04/em-48-horas-cinco-das-seis-linhas-da-cptm-registram-falhas.html

SINFERP disse...

Valeu Anônimo. Aff!!! mesmo. rsrsrs No ar. Abraço.