sábado, 19 de abril de 2014

Área do antigo VLT acumula lixo e criadouros de dengue em Campinas (SP)

Falta manutenção da Prefeitura e descaso da população geram o problema. Cidade passa por epidemia de dengue e confirma 14 mil casos da doença.

A falta de limpeza e fiscalização do poder público, além do descaso da população, deixam a área do antigo Veículo Leve sobre Trilhos (VTL) no Jardim Campos Elíseos, em  Campinas (SP), com acúmulo de lixo e pneus, a maior parte deles com água parada, potencial criadouro para o mosquito transmissor da dengue. A cidade passa pela maior epidemia da história e já confirmou 14 mil casos da doença.

"Há campanhas, o pessoal do postinho de vez em quando desce nas nossas casas querendo saber, mas o pessoal não se conscientiza, infelizmente", disse o professor Tiago Fonseca, morador da região. Na avaliação dele, o problema é reflexo tanto da falta de consciência da população que joga o lixo quanto do poder público.

A assessoria de imprensa da Prefeitura de Campinas informou que a limpeza na extensão das linhas do VLT já foi iniciada. Segundo  a administração municipal, os serviços de manutenção na área devem durar três semanas.

Epidemia de dengue

A Prefeitura já considera a epidemia de dengue deste ano a maior da história da cidade e trabalha com a projeção de 14.002 casos da doença em Campinas. Além disso, a administração municipal investiga mais uma morte, de uma moradora do Jardim Satélite Iris, de 27 anos. Com isso, além de um óbito comprovado, são sete suspeitos.


G1 – 18/04/2014

Nenhum comentário: