terça-feira, 25 de março de 2014

Pela 1ª vez em 10 anos, metrô de SP perde passageiros em dias úteis

O metrô de São Paulo registrou, em 2013, queda na média de passageiros transportados nos dias úteis em sua rede. Embora a redução seja pequena, de 3,750 milhões para 3,743 milhões de passageiros por dia, é a primeira vez que isso ocorre desde 2004. Os dados estão no Relatório da Administração da companhia, publicado no sábado.

Segundo os dados do relatório, o sistema metroviário até transportou mais gente no ano passado do que em 2012. O aumento foi de 1,4%, alcançando 889 milhões de passageiros no ano. Mas o resultado se deve a um crescimento nos fins de semana: 2% de acréscimo, com média de 1,6 milhão de entradas no sistema por dia.

"Em um ano em que não houve inauguração de estações, esses números mostram que o metrô atingiu o máximo de sua saturação nos dias úteis. Não há mais capacidade de absorver demanda", diz o engenheiro de trânsito Horácio Augusto Figueira. Para ele, os números indicam que o metrô não tem mais condições de oferecer lugares para transportar os passageiros nos horários de pico dos dias úteis.

"É por isso que é preciso começar a se pensar em operar em plena carga (com todos os trens funcionando) o dia todo. Aí, há chances de que parte das pessoas saia do horário de pico e comece a entrar no sistema um pouco depois", diz.

O Estado de São Paulo – 25/03/2014

Comentários do SINFERP


Falar em aumento de linhas, nem pensar...

2 comentários:

Anônimo disse...

Veja esta reportagem . Outro doutor da USP dando sua análise , detalhe: há coerência no que fala...... http://cbn.globoradio.globo.com/programas/cbn-sao-paulo/2014/03/24/QUALQUER-PROBLEMA-SE-TORNA-GRAVE-NO-METRO-DE-SP.htm

SINFERP disse...

Valeu o link. Postado. É que esse doutor da USP não é dono de empresa que vende serviços para CPTM e Metrô.