quarta-feira, 6 de novembro de 2013

Odebrecht e Queiroz Galvão levam linha 6 do metrô de São Paulo

O consórcio Move São Paulo, formado pelas empresas Odebrecht, Queiroz Galvão, UTC Participações e o fundo de Investimento Eco Realty, venceu a licitação para a Linha 6-Laranja do metrô da capital paulista. O anúncio foi feito nesta quarta-feira, 6, após uma semana de análise técnica do processo. O contrato é de 25 anos e o custo total é de R$ 9,6 bilhões.

Pela proposta apresenta pelo consórcio na semana passada, o governo de São Paulo deve dar contrapartida de R$ 606,7 milhões durante 19 anos. O montante é R$ 24,8 mil menor do que o teto previsto no edital. Essa foi a segunda vez que o governo do Estado tentou licitar o projeto. Na primeira tentativa, em julho, nenhum interessado apresentou proposta e o governo estadual fez alterações no projeto, assumindo, por exemplo, as desapropriações. A previsão de assinatura do contrato é de 30 a 45 dias. As obras, de acordo com previsão da Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional do Estado, devem ser iniciadas no primeiro semestre de 2014, com conclusão em 2020.

Contratos

O secretário de Planejamento e Desenvolvimento Regional do Estado, Júlio Semeghini, afirmou que a Parceria Público-Privada (PPP) da linha 6 - Laranja - do Metrô de São Paulo é a primeira de uma série de contratos que o governo paulista pretende assinar até 2014. Segundo Semeghini, os contratos em PPP devem produzir de R$ 50 a R$ 60 bilhões até o fim de 2014. Ele citou, por exemplo, a linha 18 do monotrilho, no valor de R$ 4 bilhões, e a construção de 20 mil casas no centro da capital, de R$ 4,6 bilhões. Estão previstos ainda projetos de trem regional, ligando a capital a Jundiaí (SP), fábrica de remédios e construção e operação de piscinões. 


Época – 06/11/2013

10 comentários:

Anônimo disse...

por causa de 4,4 milhoes, o governo vai desembolsar mais de 25 milhoes. isso por baixo. muito inteligente esse governo. e tem gente ainda lá na pagina do G1 nos comentarios dando os parabens e dizendo que é assim que se faz. na boa, o que esse governo rouba ainda é pouco. tem que roubar mais, nosso eleitor merece.

SINFERP disse...

Governos descobriram que o povo quer obras e seus respectivos benefícios, mas que não está interessado em saber como e quanto isso custa à ele, povo, de forma indireta.

Paulo Humberto disse...

Espero que no caso do Metrô, não seja mais um bla bla blá que depois passa ano de adia de novo. E outra, se for uma obra de trem de Superfície, Monotrilho ou VLT. Acho que daria para terminar antes mesmo de 2020. Como o Governo quer Metrô que já é uma obra caríssima por cavar túneis, desapropriar e etc. Isso faz levar um bom tempo de obras, ou seja, o Governo adora um abra cara que leva longo prazo de execução.
E outra, passou-se o ano inteiro de 2013, e pelo visto o Governo não mexeu uma palha para os Trens Regionais. Nem Projeto licitado ser quer tem. Desde 2010 no Governo Serra já se falava em Trens Regionais. E agora? Passou-se 4 anos, e já está acabando o 1° Mandato de Alckimim, e nada desses Trens Regionais, nem o Expresso para Jundiaí se quer sai de Projeto para Licitação das obras. E outra, só querem jogar tuto só para ano que vem, ou seja, os Trens Regionais vão ser "Bandeira para Campanha" no ano que vem. Duvidam? Ainda sem falar do tão Prometido TAV que só vive adiando, vire faixada Eleitoral para Presidenta Dilma. Duvidam também?
E outra, se nem se quer sai o Primero Trem-Regional para Jundiaí. O que esperar das outras Linhas para Sorocaba e Santos???
E por isso que a cada dia estou revoltado e tendo mais nojo de Políticos.

SINFERP disse...

Até nós perdemos as esperanças com os trens regionais. Um dos problemas é que nem mesmo prefeito do interior se mobilizam nessa direção. Aliás, muitos estão removendo trilhos que passam pelas cidades.

Anônimo disse...

SINFERP, mas se o partido fosse outro pode ter certeza que o povo nao estaria "preocupado" com os custos. não sou fã de nenhum partido pois nenhum deles merece, mas o povo olha as coisas de acordo com o partido. se é tucano, é otimo, se é PT, é roubo. e assim estamos nesse limbo que estamos, e vamos continuar.

SINFERP disse...

Parece que já não está bem assim, Anônimo. Prova disso foram os movimentos nas ruas querendo distância de partidos. O que mais irrita, no caso de partidos, é que não vemos NENHUM com projetos ferroviários para o Estado de São Paulo. Por falar em trilhos, esperávamos mais do Haddad.

Anônimo disse...

os movimentos nas ruas sempre tiveram base em organizaçoes e grupos de esquerda (ou de extrema esquerda), de repente surgiu um modismo de dizer nao aos partidos, mas tudo nao passa da boca pra fora. o que mais vemos em comentarios de noticias da internet é gente falando mal do PT e aliviando pro PSDB, pelo fato do primeiro carregar a imagem do partido de esquerda; e o segundo a imagem do partido de direita e conservador. não é questao de defender um partido e nem entro no merito do partido A ou B ser o melhor ou o pior, mas sim a mentalidade de nosso povo em enxergar uma administração publica nao pela suas açoes mas sim pelo partido , ou melhor, pela imagem que aquele partido representa. sabemos que direita e esquerda e até mesmo as ideologias de partidos estao muito parecidas, mas o que espanta é a ignorancia daqueles que se dizem (e que deveriam ser) melhor informados em pensar desta forma. aí estamos caminhando rumo ao fundo do poço, nao por acaso esse governo roubou e está impune, e continuará impune mesmo com todos esses desmandos. infelizmente pela antipatia que o povo criou sobre o PT, acabou-se criando uma simpatia pelo PSDB (ou vice-versa) o que faz com que tucanos nao sejam criticados quando errados e aplaudidos por qualquer coisa que façam, mesmo que essa coisa seja muito pouco do que deveria fazer.

SINFERP disse...

Você tem razão. Não somos partidários, e por isso ficamos a vontade para apoiar e rejeitar o que quer que seja, e de quem quer que seja. O problema do PT, em nosso modo de ver, é que ficou muito assemelhado ao PSDB. No que diz respeito a ferrovia, por exemplo, não dá para ficar animado com nenhum dos dois. Qual não foi a nossa decepção quando de conversa com parcela da bancada do PT de São Paulo, para falar sobre assuntos correlatos ao propinoduto. Tivemos a mesma decepção com representante do PMDB na Câmara Municipal de São Paulo. O fato é que ficamos expostos a truculência silenciosa do PSDB, e a ver navios com os demais. Portanto, por experiência na própria pele, e recente, preferimos ficar longe de todos. Afinal, não somos candidatos a nada, e não estamos dispostos a servir de escada para quem não tem projetos e ações claras em defesa do transporte de pessoas sobre trilhos.

Anônimo disse...

Acredito que essa dualidade PT x PSDB deixou o Brasil muito intolerante e burro, se você critica um, automaticamente você está ligado ao outro e tome porrada e rótulos ignorantes. Na verdade, acho tudo isso briga de setores da nossa classe média, tanto a direita como a esquerda são extremamente conservadores e apenas querem manter seus esquemas e privilégios.
Partidos políticos hoje no Brasil são muito parecidos e muito ruins, porém existem uns que conseguem ser ainda piores que os outros e nada e pior que o PSDB de São Paulo.

SINFERP disse...

Verdade. Esse Fla-Flu partidário cansa. Direita e esquerda? Ainda se pode falar nisso? Olha, acredite se quiser, mas tem coisa ainda pior do que o PSDB. Rsrsrsr