sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Supervia (RJ) quer isolar linhas de trens com dinheiro do PAC

A SuperVia, concessionária [privada] que administra o sistema ferroviário do Rio de Janeiro, quer realizar obras para cercar toda linha férrea com verba do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) a fim de evitar acidentes e atropelamentos. Seus administradores entregaram um projeto à Presidência da República para que esta analise a possibilidade de arcar com as despesas.  
O interesse surgiu após liberação de R$ 2,5 bilhões para a construção da linha 3 do metrô na região metropolitana do Rio, entre São Gonçalo e Niterói. Os recursos, anunciados pela presidente Dilma Rousseff, integram o PAC.
A SuperVia quer que as obras para segregação das vias também entrem no projeto, já que seria necessária a construção de viadutos. Isso porque, em muitos trechos da rede, há cruzamentos entre rodovias/ruas e a linha férrea. Para a concessionária, a medida ajudaria a evitar acidentes e a aumentar a velocidade dos trens. 

A concessionária também informou que, até a Copa de 2014, pretende reformar a estação Maracanã. Recentemente, as estações de Piedade, Quintino e Cascadura passaram por obras que as adequaram aos padrões internacionais de acessibilidade. O objetivo da SuperVia é reformar todas as estações até 2020.
R7 - Larissa Kurka – 25/10/2013

Comentário do SINFERP


Vejam o que é PPP. A SuperVia, concessionária privada dos trens metropolitanos do Rio de Janeiro, deseja “cercar” as linhas (obrigação dela), mas com dinheiro público. É mole?

2 comentários:

Anônimo disse...

a supervia é uma concessionaria que administra (muito mal) e mais nada. qualquer outro investimento é feito pelo poder publico. e ainda se paga pela prestaçao de serviços deles. entao, uqal o motivo de ainda manter uma concessionaria lixo dessas?

SINFERP disse...

Eis uma boa pergunta para o governador do Rio de Janeiro...