terça-feira, 8 de outubro de 2013

Secretário de Transportes Metropolitanos de São Paulo diz que tarifa congelada do Metrô pode afetar qualidade

Enquanto isso...
O Governo do Estado de São Paulo não confirma o aumento das passagens de Trem e de Metrô para 2014. De acordo com o secretário de Transportes Metropolitanos do Estado de São Paulo , Jurandir Fernandes, a Companhia do Metrô vai fazer um Plano de Demissão Voluntária (PDV) para cortar custos e tentar  bancar a tarifa a R$ 3.

O secretário diz que podem ser antecipadas algumas aposentadorias. “Dentro do Metrô, nós vamos fazer um plano de PDV. Estamos analisando a possibilidade de incentivar ou motivar algumas pessoas que queiram sair, a possibilidade de antecipar algumas aposentarias. Nada que possa afetar a operação, mais o pessoal ligado à área administrativa”, afirmou.

Segundo ainda Jurandir, não está previsto um aumento da carga tributária para compensar o congelamento da tarifa, mas que considera este fator “preocupante” e que pode afetar a qualidade do sistema.

O Secretário diz também que não haverá cortes nos investimentos  de novas linhas e que a intenção é conseguir ainda ampliar o nível de recursos investidos com o capital privado, por meio das Parcerias Público Privadas (PPP), como a da linha 6-Laranja, em fase de licitação.

As afirmações foram dadas pelo secretário, no Fórum Mobilidade Urbana, que acontece nesta segunda e terça-feira (8) na sede do Ministério Público do Estado de São Paulo.

Via Trolebus – 08/10/2013

Comentário do SINFERP


O que deseja o governo do Estado de São Paulo é reduzir o número de funcionários diretos e aumentar o número de terceiros.

3 comentários:

Anônimo disse...

falta dinheiro para o transporte, mas nao falta dinheiro nem pro propinoduto nem para comercial na TV.

Anônimo disse...

A terceirização liquidou a CPTM e agora bate a porta do Metrô. Que lástima.

SINFERP disse...

Sim, e vai liquidar também o Metrô. Bem, eleição se aproximando, grana para campanha... Sabe como é...