terça-feira, 1 de outubro de 2013

Propaganda sonora irregular 'invade' trens do metrô de SP

Enquanto isso...
Linha 4-Amarela do metrô emitiu indevidamente mensagem sonora de uma marca de cosméticos.

Os rostos do ator Lázaro Ramos e do cantor Ney Matogrosso, estampados numa peça publicitária na janela do trem, ganharam concorrência pela atenção dos passageiros na manhã desta terça-feira, 1°. É que quem percorria a Linha 4-Amarela do metrô de São Paulo - a única privatizada da rede - passou a ser bombardeado com uma mensagem sonora da marca de cosméticos Boticário, emitida pelo sistema de alto-falantes das composições, o mesmo que anuncia qual será a próxima estação.
A propaganda, irregular, foi tirada de circulação nesta terça-feira mesmo, segundo informou em nota a concessionária ViaQuatro, que administra o ramal. A empresa disse que os spots foram divulgados "equivocadamente" nos trens da linha - mas não explicou como isso ocorreu.
A Secretaria Estadual dos Transportes Metropolitanos, responsável pela concessão de 30 anos da Linha 4 à iniciativa privada, distribuiu um texto em que afirma que "não autorizou a concessionária ViaQuatro a veicular inserções publicitárias por meio do sistema de som dos trens". Divulgou ainda que abriu um processo administrativo "para apurar a ocorrência e determinar a punição da concessionária", sem, no entanto, especificar o valor da multa.
Coincidentemente, o Boticário iniciou nesta terça uma campanha voltada ao público feminino em três estações da Linha 4-Amarela: Luz, República e Paulista, as mais movimentadas das seis que hoje compõem o ramal. Segundo a rede de produtos de beleza, "expectativa é receber cerca de 14 mil passageiras" nos espaços montados para a campanha publicitária.
Reclamação. Usuário rotineiro da Linha 4, o analista de negócios Felipe Cholla, de 31 anos, se sentiu incomodado com a peça sonora. "Já não basta as estações da Linha 4 estarem virando verdadeiros shoppings, com um monte de quiosques, e agora mais isso?" As inserções eram veiculadas entre uma estação e outra.

Em nota, a ViaQuatro admitiu que vinha estudando "o impacto sonoro da mensagem" em "apenas um dos trens", que estaria fora da operação. Mas, "por uma falha técnica/operacional, o aviso permaneceu no sistema de áudio dos trens que entraram em circulação".
A pasta de Transportes Metropolitanos informou que o contrato de concessão com a ViaQuatro "disciplina o uso de espaços e outras mídias para campanhas publicitárias, que sempre dependem de aprovação prévia do Poder Concedente", no caso, a própria secretaria. Cerca de 650 mil pessoas utilizam a Linha 4 diariamente.

O Estado de São Paulo – Caio do Valle - 01/10/2013

2 comentários:

Anônimo disse...

multa pra viaquatro? propaganda sonora saindo por engano? conta a do portugues agora.

SINFERP disse...

Ora, a gente faz de conta que acredita. Se alguém não reclamasse, e a propaganda estaria lá até hoje.