quinta-feira, 3 de outubro de 2013

CPTM supera-se e licita supervisão de instalação de CBTC e ATO

Gare da Luz - 1914
A CPTM publicou na segunda-feira (30/09) dois editais para prestação de serviços de supervisão do fornecimento e instalação do sistema de sinalização (CBTC - Communications-Based Train Control) e operação automática de trens (ATO – Automatic Train Operation) de suas linhas.

A licitação para a supervisão do CBTC é para as linhas 8-Diamante, 10–Turquesa e 11-Coral. O processo também contempla a supervisão de telecomunicações para todas as linhas e da remodelação do sistema de sinalização de vias do trecho Itapevi-Amador Bueno da Linha 8– Diamante.

O segundo edital é para a prestação de serviços técnicos de engenharia para a supervisão do fornecimento e instalação do sistema de operação automática de trens (ATO) das linhas 7-Rubi, 9–Esmeralda e 12–Safira.

O primeiro edital estará disponível até o dia 19 de novembro e o segundo até o dia 14 do mesmo mês nos sites www.cptm.sp.gov.br e www.e-negociospublicos.com.br ou na Rua Boa Vista, 175, térreo, no Centro de São Paulo. O recebimento e abertura dos envelopes ocorrerão no dia 21 de novembro, no caso do primeiro edital, e dia 18 de novembro no segundo, ambos na Rua Boa Vista.  

Revista Ferroviária- 02/10/2013

Comentário do SINFERP


Quando afirmamos que a atual direção da CPTM transformou a empresa em mero balcão de negócios pode parecer exagero, mas desta vez ela passou de todos os limites: vai, agora, terceirizar a fiscalização das terceirizações. Afinal, além de contratos, o que mais esses senhores gerenciam?  Bem, o que se pode esperar de um governo que tem um site chamado e-negociospublicos?

8 comentários:

Anônimo disse...

Não e a primeira vez que isso acontece, a terceirização da manutenção da linha 8 (PPP 5000) também tem uma empresa terceirizada (que por sinal, tem um ex-engenheiro da CPTM como gestor) que "fiscaliza" o contrato junto com a CPTM. Da gestão Alckmin-Fernandes-Bandeira só dá para esperar isso mesmo em relação a CPTM, uma empresa de quinta categoria, com funcionários de quinta categoria, com serviços terceirizados de quinta categoria para um público de quinta categoria n

alex sandro disse...

Na verdade essa pratica atualmente é comum no mundo empresarial, só resta saber se as empresas contratadas são comprometidas em todos os quesitos e se não fazem parte de mais um esquema de corrupção

SINFERP disse...

É efeito em cascata, e espelham-se uns nos outros. A prática da terceirização tem sido comum no mundo empresarial, mas funciona (e desde a contratação)de forma diferente no setor privado e no público.

Anônimo disse...

no setor privado tem o carater de reduzir custos, no setor publico o de favorecer empresarios ligados ao governo e a diretores e ex-diretores de estatais. em ambos os casos, quem perde é o trabalhador, e assistimos a cada dia que se passa a decadencia do trabalho.

Anônimo disse...

O contrato para implantação do CBTC e ATO nas linhas 8, 10 e 11 foi assinado no início do 2.o semestre de 2009! E ainda contemplava os sistemas de telecomunicações dessas linhas. Só que a primeira fiscalizadora exigiu tantas e tantas coisas na fase de projeto, que não aprovava nenhum documento, exigia modificações que eram feitas e reprovavam novamente até que atrasou tudo. Aí essa mesma fiscalizadora conseguiu um aditivo de prazo, mas nem assim o projeto conseguiu andar a contento. Agora os fornecedores dos sistemas já gastaram muito mais do que o previsto e fica difícil convencer as matrizes que o projeto ainda pode ser viável. E agora vem outra fiscalizadora disposta a mostrar serviço... quero ver onde vai dar isso. Em tempo: O contrato para modernização da sinalização da Linha 7 foi assinado no início de 2008 e vejam como está. Perguntem pra quem sabe (ou alguém que sabe diga aqui).

SINFERP disse...

Sim, Anônimo, essa história é conhecida, ainda que não dos detalhes por você bem explicitados. No MÍNIMO serve para demonstrar o mais completo distanciamento dos gestores da CPTM dos projetos e acompanhamento de obras e serviços dentro da empresa. Evidente que, se algo sair errado (pelos prazos já tem muita coisa saindo errada), os gestores têm para quem transferir responsabilidade.

Anônimo disse...

a CPTM tem gestores inteligentissimos. colocar em metade das linhas CBTC e na outra metade ATO. e cada par linha, vai ter um CBTC e um ATO, para que todos os departamentos de cada par de linha tenha os dois sistemas para mexer e ninguem ficar com ciumes. merece um premio nobel quem projetou isso. e tudo para diminuir o headway, pois o trem só precisa de um sistema de comunicação mais "rapido" para poder rodar mais trens e em menor intervalo. subestaçao, via permanente, rede aerea, oficinas nao precisam de melhorias, só o sistema de sinalizaçao. esses gestores sao o orgulho da ferrovia!

SINFERP disse...

Mas, Anônimo, se os gestores acertarem pelo menos uma vez, escolhendo apenas um sistema de sinalização (CBTC ou ATO), vão deixar de atender aos amiguinhos fornecedores do sistema rejeitado. Puxa, não acertaram até hoje nem mesmo o ATC, que existia nas linhas 8 e 9 desde os tempos da FEPASA.