sábado, 14 de setembro de 2013

Trens do metrô moscovita serão equipados com Wi-Fi até metade de 2014

Enquanto isso, aqui...
Proposta de instalar Wi-Fi nas estações foi abandonada para que a rede fosse implementada nos próprios vagões. Primeiro acesso à internet está programado para as linhas Kakhóvskaia e Kalíninskaia.
 “Estabelecemos a meta de equipar todos os trens do metrô com Wi-Fi de alta velocidade até meados do ano que vem”, informou a agência de notícias RIA Nóvosti, citando Maksim Liksutov, vice-prefeito e chefe interino do departamento de transporte da capital.

Propostas anteriores previam a instalação de Wi-Fi nas estações de metrô, mas Liksutov informou que esses planos foram abandonados para que a rede fosse implementada nos próprios vagões.

Vencedora da licitação pública, a empresa Maxima Telecom ficará responsável pelo trabalho, e o primeiro acesso à internet está programado para as linhas Kakhóvskaia e Kalíninskaia.


Gazeta Russa – Anna Arutunian – 10/09/2013

4 comentários:

Anônimo disse...

detalhe: existe sim nos trens da CAF serie 7000,7500 e 8000 equipamentos q fazem conexao wi-fi. nao sei por quais motivos o sistema está desativado e nem cogitado p/ entrar em funcionamento.

SINFERP disse...

Eis uma informação interessante. Bem, se a CPTM desativou até mesmo os sensores de descarrilamento, e que são originais de fábrica na CAF, o que dizer de outros equipamentos?

Anônimo disse...

mas o sistema de descarrilamento foi desativado por ser sensivel demais as imperfeiçoes da via, sendo que a serie 7500 e 8000 possuem sensor de descarrilamento, mas é outro tipo de funcionamento e está junto com o sistema de freio. já o wi-fi já não sei se há algum impedimento com alguma operadora de telecomunicações ou é a CPTM que realmente nao quer fornecer este serviço.

SINFERP disse...

Vamos apresentar uma "hipótese",e com base em artigo de um famoso professor doutor da USP, que sempre aparece na mídia para limpar a área quando a CPTM está de saia justa. Esse douto senhor escreveu que um dos problemas da CPTM é a existência e vulgarização de telefones celulares e das redes sociais, pois por meio delas a divulgação das falhas - pelos usuários - é mais veloz do que o tempo da CPTM para responder a elas. Que tal nossa hipótese? Rsrsrsr