quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Após cartel, Metrô e CPTM querem proibir Siemens de concorrer a contratos públicos

O Metrô e a CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) planejam abrir processos contra a empresa alemã Siemens que podem punir a multinacional com a proibição de assinar contratos com órgãos públicos.

Em maio, a empresa fez delação às autoridades federais informando que participou de cartéis na área de transportes em São Paulo e no Distrito Federal entre 1998 e 2008.

O governo de Geraldo Alckmin (PSDB) entende que esse ato tornou a Siemens "ré confessa".

Em agosto, a administração estadual, o Metrô e a CPTM apresentaram ação conjunta à Justiça, na qual pedem que a Siemens seja condenada a indenizar o Estado pelos supostos prejuízos causados pelos cartéis.

Os valores a serem eventualmente restituídos são calculados pela Corregedoria-Geral da Administração.

Já os processos a serem abertos pelo Metrô e a pela CPTM são administrativos e poderão qualificar a Siemens como empresa inidônea.

A declaração de inidoneidade, segundo a Lei de Licitações, resulta no impedimento de contratar com o setor público. O alcance desse tipo de punição é tema de debate no governo e na Justiça.

Para a CGU (Controladoria-Geral da União), órgão de fiscalização federal, empresas declaradas inidôneas por companhias públicas estaduais como o Metrô e a CPTM ficam proibidas de assinar contratos com a administração em todas esferas (municipal, estadual e federal).

Porém, há órgãos públicos e decisões judiciais que apontam que esse tipo de punição deve valer apenas no âmbito da administração em que ela foi aplicada.

A Siemens informou que não iria se manifestar sobre a abertura dos processos.

Folha de São Paulo – Flávio Ferreira - 18/09/2013

Comentário do SINFERP


Exatamente como havíamos previsto vai sobrar para a Siemens. Lembramos até mesmo do acidente do aeroporto de Congonhas, onde só deu cadeia para o dono de motel, que nada teve a ver com o acidente. As outras todas são santas, assim como agentes públicos do governo, da CPTM e do Metrô. Afinal, estão todos contra o “dedo-duro”.  Bom será se a Siemens, em reação, meter a boca no trombone e entregar todo mundo. Entre a ré confessa e os dissimulados ficamos com a primeira.

7 comentários:

Anônimo disse...

duvido que vao boicotar a siemens de verdade. isso é só para ingles ver. alias, para brasileiro trouxa ver.

SINFERP disse...

Amigo,para livrar o deles e o dos amigos deles, fazem qualquer coisa. Não duvidamos de mais nada.

Anônimo disse...

esse boicote a siemens é de faz de conta, se é que vai haver. a siemens nao pode entrar diretamente com participaçao em consorcios, mas entra como fornecedora de material. quem vai impedir? esse governo acerta tudo antes, porque nao ja acertar ate as possiveis "culpadas" ???

SINFERP disse...

Talvez seja faz de conta. Talvez não. Conveniente para todos jogar alguém aos leões, pois com isso salvam-se os demais. Bom mesmo se não fosse faz de conta, e a Siemens contasse tudo o mais que sabe. Imagine o que não tem de gente metida nisso... O que é certo é que terão que por um fim nessa história, e antes de meados de 2014.

Anônimo disse...

Já viram esta notícia http://www.viomundo.com.br/denuncias/cptm-e-conivente-com.html

SINFERP disse...

Opa! Vamos ver. Gratos.

SINFERP disse...

Já havíamos publicado http://saopaulotremjeito.blogspot.com.br/2013/09/cartel-da-r-307-milhoes-de-prejuizo.html