terça-feira, 17 de setembro de 2013

Agetransp registra aumento de problemas em trens no RJ

Fiscais fizeram operação na Estação Deodoro, na Zona Oeste.  Só em setembro dois trens foram incendiados por passageiros revoltados.

Após um aumento de 25% no número de problemas com os trens do Rio em 2013, fiscais da Agetransp realizaram uma fiscalização nas composições da Supervia na estação de Deodoro, na Zona Oeste da cidade, na manhã desta terça-feira (17). Como mostrou o RJTV, os agentes verificaram itens como portas abertas, abertura de janelas, iluminação e os intervalos.

Além disso, os agentes fiscalizaram a rede aérea e a conservação dos trilhos. As irregularidades encontradas foram repassadas ao Centro de Controle da Agetransp. As operações são feitas diariamente por cerca de 60 técnicos da agência nas estações e nos locais de manutenção.

No dia 11 de setembro, um trem do ramal de Saracuruna, em Duque de Caxias, seguia em direção à Baixada Fluminense, por volta das 18h15, quando sofreu uma pane. Passageiros revoltados atearam fogo na composição e o problema atingiu diversas estações.

No início do mês, foram registrados pelo menos quatro dias de transtorno em apenas uma semana. Em um deles, passageiros desembarcaram no trilho e, revoltados, atearam outro trem foi incendiado. Uma das reclamações dos passageiros é a respeito da devolução das passagens, já que a empresa costuma devolver os bilhetes.

Plano de contingência

O secretário de Estado de Transportes, Júlio Lopes, anunciou que a Supervia tem até o fim do próximo mês para apresentar um plano de contingência. A intenção é que a concessionária se organize para atender melhor os passageiros em casos de pane, como a opção de outro transporte aos passageiros.

R$ 5 milhões em multas

A Agetransp informou que mais de R$ 5 milhões foram aplicados em multas contra a empresa, desde o início da concessão, em outubro de 1998. Até esta terça-feira, apenas R$ 2,6 milhões tinham sido quitadas.

O reparo dos trens também é acompanhado pela Agetransp, mas não há prazos máximos definidos para o retorno à circulação.

G1 – 17/09/2013

Comentário do SINFERP


Em resumo: depois desse monte de escândalos envolvendo a SuperVia os fiscais da Agetransp resolveram fiscalizar itens básicos? Mas é mesmo boa essa tal de Agetransp...

Nenhum comentário: