sábado, 13 de julho de 2013

Projeto para Estação Água Branca inclui Trem Regional, Metrô e Linha 8 (Projeto, é claro)

Mudança foi apresentada em audiência sobre futura linha até Sorocaba. Atual estrutura precisará ser demolida, mas não há data prevista.

O governo estadual realizou nesta sexta-feira (12) uma audiência pública para apresentar as diretrizes do futuro Trem Regional São Paulo-Sorocaba, que deve influenciar diretamente a vida de moradores da Água Branca, na Zona Oeste da capital paulista.

A atual estação Água Branca, da Linha 7- Rubi da Companhia Paulista dos Trens Metropolitanos (CPTM), será o ponto inicial da linha e tem previsão de investimentos para ser transformada em um complexo intermodal, com a ligação de diferentes tipos de transportes públicos em um único ponto.

No caso das instalações para abrigar o Trem Regional, a mudança ainda não tem data prevista para começar, mas a estimativa é que o edital para a contratação das empresas seja lançado em 2016.

Localizada na Avenida Santa Marina, a estação Água Branca também será integrada ao Metrô e a outras linhas de trem, como o Expresso Jundiaí.

“Ela [estação do Trem Regional] vai integrar o complexo da estação atual que atende a Linha 7 da CPTM, estará integrada à Linha 8 da CPTM, à Linha 6-Laranja do Metrô e ao Expresso Jundiaí”, disse Silvestre Eduardo da Rocha, diretor de Planejamento da CPTM.

A atual Linha 8-Diamante da CPTM, que tem trajeto paralelo ao da Linha 7, terá uma nova parada na estação Água Branca. O modelo será parecido com o da estação Barra Funda.

Em janeiro, o governador Geraldo Alckmin disse que a previsão para inauguração da Linha 6 é o ano de 2020.

O início das obras da reforma da estação Água Branca ainda não foi definido, já que o projeto básico está em fase de licitação. A estação Água Branca será demolida para a construção do novo complexo. Ainda não há informações se será construída uma estação provisória no local durante as obras e se a circulação de trens no trecho será mantida.

Trem Regional

Com previsão de transportar cerca de 20 mil passageiros por dia, o Trem Regional terá quatro estações - Água Branca (São Paulo), São Roque, Brigadeiro Tobias (Sorocaba) e Sorocaba - e irá operar em velocidade comercial de 160 km/h. A linha férrea que será construída perto das rodovias Raposo Tavares e Castello Branco tem previsão inicial de R$ 4 bilhões de custos com a implantação do projeto básico.

Cada estação terá um projeto diferenciado. Nas estações intermediárias haverá estacionamentos e terminais de ônibus, já que são espaços novos e têm uma área maior.

Também estão previstos centros comerciais com lojas, lanchonetes e restaurantes. Como a estação Sorocaba está tombada pelo Patrimônio Histórico, a inclusão de serviços ficará restrita. “Os serviços internos dos trens passarão por uma análise do que oferecer, já que ter um restaurante pode não compensar, porque o tempo de trajeto é curto”, ressaltou Rocha.

Durante os finais de semana e feriados, o número de 54 viagens diárias deve cair e o intervalo entre os trens deve ser superior a 15 minutos.

O edital para a licitação do início das obras está previsto somente para 2016. A previsão é que a passagem tenha valor competitivo com as tarifas rodoviárias, que hoje custam, em média, R$ 20.

G1 – Tatiana Santiago - 13/07/2013

Comentário do SINFERP


Pois é: os tucanos sumiram com os trens regionais (sumiram com trens, linhas e tudo o mais) que ligavam São Paulo a Sorocaba (e dezenas de outras cidades ao longo do Estado de São Paulo), e agora aparecem com a novidade de criar um trem regional ligando São Paulo a Sorocaba? Mesmo assim não há data prevista, e a ESTIMATIVA é que o edital para a contratação das empresas seja lançado em 2016? Vamos dar mais um mandato para o homem, gente! Ele é bom, é realizador, assim como o seu partido. Basta ver o quanto expandiram as linhas da CPTM nos últimos vinte anos de governo tucano a frente da administração de nosso Estado. São tão empreendedores, mas tão empreendedores, que TALVEZ a CPTM volte a atender Varginha, como atendia no passado, no tempo da Sorocabana. Certamente  essa é a "novidade" que o secretário dos Transportes Metropolitanos vai apresentar na próxima reunião da Frente Parlamentar. O projeto ficará por conta da atual diretoria da CPTM? Nossa!!!! 

Nenhum comentário: