quinta-feira, 7 de março de 2013

São José dos Campos (SP) garante R$ 800 milhões do PAC para fazer VLT


O prefeito de São José dos Campos (SP) trouxe na quarta-feira, dia  6, de Brasília a garantia necessária para realizar aquela que será a maior obra de mobilidade urbana da história da cidade. Foram autorizadas verbas do Programa de Aceleração do Crescimento de Mobilidade, do governo federal, para projetar e construir a primeira etapa do Veículo Leve sobre Trilhos, o VLT.

A liberação dos R$ 800 milhões para o projeto foi anunciada nesta quarta-feira pela presidenta Dilma Rousseff em reunião do Ministério das Cidades com prefeitos e governadores no Palácio do Planalto. Outros R$ 26,8 milhões também foram liberados para pavimentação e qualificação das vias urbanas da cidade. De São José dos Campos estiveram presentes o prefeito e secretário de Transportes.

A proposta de implantar um VLT em São José dos Campos foi retomada pela administração e passou por um processo de readequação técnica para garantir sua viabilidade. “Desde o fim do ano passado temos feito um grande esforço junto ao governo federal para adequar a proposta a moldes que sejam possíveis de ser atendidos pelo PAC. Assim conseguimos separar a proposta em módulos e reduzir os custos de projeto”, relembra o prefeito de São José dos Campos, que já havia tratado do tema com a ministra do Planejamento Miriam Belchior no ano passado e com a própria presidenta Dilma neste ano. Este esforço da prefeitura municipal foi essencial para garantir a liberação das verbas e consolidar a implantação do novo sistema de transporte, que prevê um enorme impacto na forma como a cidade se locomove.

A implantação do VLT é prevista para ser iniciada a partir da zona Sul da cidade, começando na região dos bairros D. Pedro II e Campo dos Alemães, passando pela região do Bosque dos Eucaliptos e Satélite até a altura da Via Dutra, em frente ao Vale Sul Shopping, num trajeto de cerca de 15 km. A partir de então a meta do governo é interligá-lo ao Centro e posteriormente à região Leste.

Impacto Urbano e Social

Nesta primeira etapa, no trecho Sul, a população atendida direta e indiretamente é de 215 mil habitantes. Segundo estudos do Ipplan, nesta região ocorrem hoje mais de 184 mil deslocamentos de transporte coletivo por dia e quase 241 mil viagens de transporte individual.

Já a capacidade estimada do sistema VLT pode atingir até 200 mil passageiros por dia, transformando completamente a realidade do transporte na região.

Entre desenvolvimento do projeto e realização desta primeira fase da obra, a estimativa é de um prazo de 4 anos.

 Conteúdo nacional

Pelas regras do PAC, pelo menos 80% dos produtos manufaturados da obra devem ter conteúdo brasileiro. Já os serviços devem ser 100% nacionais.

PortalR3 - 07/03/2013

2 comentários:

Juca Pastori disse...

Aqui tb vale a proposta q fiz num outro post. São José dos Campos tb é cortada por um linhão de energia e em regiões bem adensadas e estratégicas. E essa cooperação público-privada já foi proposta, mas acredito q não foi adiante, por conta do trajeto exposto na matéria.

Com certeza, no futuro, vão preferir enterrar os cabos e construir uma avenida.

SINFERP disse...

Ah, Juca, para construir uma avenida não temos nenhuma dúvida... Abraço