sábado, 16 de março de 2013

Prefeito discute implantação de VLTs em Teresina (PI)


Teresina poderá passar a contar com Veículos Leves Sobre Trilhos (VLTs). O prefeito Firmino Filho esteve reunido, no final da manhã desta quinta-feira, com representantes do Banco do Nordeste, o deputado federal Assis Carvalho, representantes das Prefeituras de Campo Maior e Altos e de uma empresa responsável pela confecção de VLTs. 

Essa é a segunda reunião que acontece para discutir o assunto. A ideia é implantar VLTs ligando Teresina, Altos e Campo Maior por meio de Parceria Público Privada. “O objetivo é oferecer um novo modelo de transporte facilitando a vida de estudantes e trabalhadores dos três municípios”, explicou o superintendente de Desenvolvimento Urbano e Habitação, Marco Antônio Ayres. 

A linha entre Campo Maior e Altos totaliza 41 Km, enquanto de Altos a Teresina o trecho compreende 46 Km. Segundo estudos preliminares da Prefeitura, cerca de 1500 passageiros de Campo Maior e outros 3500 passageiros de Altos se deslocam diariamente para a capital. O trecho ferroviário do Estado foi construído ainda em 1960 e precisa de uma reforma. Somente na capital, segundo dados da Companhia Metropolitana de Transportes Públicos (CMTP), são realizadas cerca de 20 viagens diárias. 

O representante da empresa Bom Sinal, que trabalha na confecção de VLTs, explicou as vantagens do sistema de transporte. Segundo a empresa, um VLT de quatro vagões possui capacidade de transporte de passageiros corresponde à 62 vans, por exemplo, e vida util de 30 anos, enquanto os ônibus convencionais possui vida útil de apenas cinco anos. 

As vantagens não param por aí. Segundo o prefeito Firmino Filho a ideia é trabalhar um sistema de transporte que possa auxiliar na redução de emissão de poluentes e também no descongestionamento do trânsito na capital. Um VLT de quatro vagões, por exemplo, possui capacidade de transportar entre 770 a mil passageiros, enquanto um de dois vagões transporta até 500 pessoas

Agora, a Prefeitura irá amadurecer a proposta e trabalhar de forma articulada com as Prefeituras de Altos e Campo Maior para verificar o melhor modelo de financiamento para a revitalização da linha férrea e confecção dos trens. Um estudo de viabilidade também será realizado para ver a possibilidade de implantação do modelo de transporte. 

Os VLTs são movidos a biodiesel, possuem transmissão hidromecância, movimentação bidirecional, duas cabines de comando, ar condicionado, sistema de rádio comunicação, sistema de informação audiovisual para os passageiros, além de salão continuo com gangway (como é conhecida as sanfonas que ligam um vagão a outro). O transporte oferece regularidade e pontualidade aos passageiros, além do menor tempo de espera e percurso para os passageiros.

Prefeitura de Teresina -: 14/03/2013

2 comentários:

Carlos disse...

Que bom que não chamaram de metro desta vez.
A iniciativa é ótima.

SINFERP disse...

Sim, Carlos,a iniciativa é ótima. A lamentar que São Paulo não tenha ainda descoberto que VLT existe.