sexta-feira, 15 de março de 2013

Ferroviários protestam contra violência e trens param na Paraíba


Dez viagens vão deixar de ser feitas e 4 mil usuários vão ser prejudicados.  Protesto acontece até as 13h desta sexta-feira (15), diz Sindicato.

Os ferroviários do setor operacional da Companhia Brasileira de Trens Urbanos paralisaram as atividades desde as 8h desta sexta-feira (15) na Grande João Pessoa. De acordo com o presidente do Sindicato dos Ferroviários da Paraíba, José Cleofas Brito, a paralisação, que segue até às 13h, é uma forma de os trabalhadores protestarem contra a violência que, segundo ele, vem sendo registrada diariamente nas estações e dentro dos trens da CBTU.

Cleofas disse que pelo menos dez viagens entre Cabedelo e Santa Rita, ambas na Grande João Pessoa, deixarão de ser feitas. “Pelo menos quatro mil pessoas vão deixar de usar os serviços de trem. No entanto, é um movimento que busca a segurança dos trabalhadores da CBTU, sobretudo de maquinistas, agentes de estação e mecânicos, mas também dos usuários”, explicou.

Cleofas disse ainda que a violência a que estão expostos os trabalhadores acontece há pelo menos dois anos. “Essa situação já vem se arrastando e durante os últimos meses tem se intensificado. Nós não podemos continuar expostos como estamos. Caso a CBTU não tome uma providência nos próximos 15 dias, vamos realizar uma nova assembleia e podemos parar por tempo indeterminado”, alertou.

Para conviver com a violência, “os mecânicos têm que esconder os crachás para não serem agredidos”. A situação é insustentável. De um lado, a Polícia Militar diz que a responsabilidade dela é apenas dos muros da CBTU para fora. De outro, os agentes ferroviários terceirizados que não podem enfrentar os bandidos porque a lei não permite que eles trabalhem armados.

O presidente da CBTU, Lucélio Cartaxo, disse que todas as providências que competem à companhia estão sendo tomadas para dar mais segurança aos usuários e aos trabalhadores. “É bom ressaltar que o papel da CBTU é transportar usuários. Não temos nem podemos fazer a função de polícia. No entanto, todas as medidas para colaborar com a polícia estamos adotando. Uma delas vai ser a colocação de 12 câmeras nos próximos 30 dias para auxiliar a polícia na identificação dos criminosos”, afirmou.

Cartaxo explicou ainda que enviou ofício à Polícia Militar pedindo providências para diminuir a violência. “No entanto, até o momento não vimos efeito. Eu, particularmente, espero que eles estejam em um processo de investigação, já que também pedimos o apoio da Polícia Civil para se chegar a essas pessoas que estão amedrontando os nossos usuários e funcionários”.

O presidente da CBTU disse ainda que o problema não é nos trens e sim em um bairro específico. “Nós somos vítimas da violência no bairro de Mandacaru. Não temos como impedir que marginais armados entrem no trem, um transporte coletivo. Os nossos agentes de segurança, que são pais de família, não vão enfrentar marginais armados.

Ele falou ainda que a manobra que estava sendo feita na estação de Mandacaru foi mudada para a estação de João Pessoa. "Quanto menos tempo o trem passar na estação de Mandacaru melhor. Isso diminui o risco de assaltos e outros tipos de violência. No entanto, os usuários daquela estação não foram prejudicados com essa mudança".

O comandante do Policiamento Regional Metropolitano da Polícia Militar, Jéferson Pereira, disse que desde o dia 4 de março a policiais têm feito rondas constantes na plataforma de Mandacaru. "Porém, os bandidos que atuam naquela área têm uma visão privilegiada em virtude da geografia do lugar e conseguem escapar. Por isso, vamos também promover uma repressão qualificada, com o apoio do serviço de inteligência do Comando Geral da Polícia Militar", afirmou.

G1 – 15/03/2013

Comentário do SINFERP

Nossa!!!!!!!!!!!!!!!!! Aos trabalhadores e usuários dos trens da CBTU, é importante lembrar que a responsabilidade objetiva é da empresa. Nenhum escapismo retira da empresa essa responsabilidade, que responde por tudo que acontece em suas estações e trens. Ah! Vão instalar câmeras para identificação "posterior" dos criminosos? Que bom, não é? O mesmo filme da CPTM.

Nenhum comentário: