sábado, 13 de agosto de 2011

VLT de Santos (SP) chegará ao Guarujá (SP) por túnel submarino (vídeo ilustrativo).

Ficaram para o final as informações mais aguardadas pela população de Santos: a ligação a São Vicente por meio do VLT (Veículo Leve sobre Trilhos) e ao Guarujá através de túnel imerso. As boas novas fazem parte do Plano de Desenvolvimento Sustentável da Baixada Santista e foram anunciadas pelo governador Geraldo Alckmin na última quinta-feira (11/08), no Mendes Convention Center de Santos. Além do setor de transportes, o pacote de R$ 5,3 bilhões contempla os segmentos de educação, saúde, pesca, cultura e turismo. 

Após pesquisa em que todas as partes interessadas foram ouvidas, o Estado optou pela construção de um túnel de 900 metros de comprimento, com tecnologia inédita no Brasil. Do lado de Santos, essa ligação seca vai começar na Avenida Rodrigues Alves, no Macuco, atravessar pelo meio do canal do Estuário e seguir até Vicente de Carvalho, próximo ao Terminal de Contêineres. Contará com três pistas de cada lado para automóveis, ônibus e motos, além de outra central, isolada e com ventilação independente, para passagem de bicicletas e pedestres.
 
Para Alckmin, a ponte não seria uma solução viável, pois poderia limitar a expansão do porto: “Não se sabe que tamanho os navios terão no futuro. Então a ponte teria que ter uma tal altura que causaria um impacto muito grande sobre Guarujá e Santos, do ponto de vista de deterioração, desvalorização imobiliária e questões urbanísticas”.
 
O prefeito de Santos, João Paulo Papa, considerou a escolha do túnel como a mais acertada: “O ganho será de um melhor e mais eficiente transporte público para as pessoas que se deslocam diariamente entre as duas cidades, inclusive os ciclistas e turistas”.

O equipamento respeitará uma profundidade mínima de 21 metros. Em vez de ser escavado, será composto por perfis de concreto armado que serão construídos em terra firme e depois transportados e afundados no local da travessia. Segundo o secretário de Desenvolvimento Metropolitano, Edson Aparecido, além dos 21 metros em relação ao espelho d’água, compatível com o projeto de aprofundamento do canal do porto, haverá um acréscimo de cerca de 10 metros de aterro. “Um túnel escavado seria mais longo e profundo”, disse. 

A expectativa é que a nova ligação diminua o tempo de viagem, distâncias percorridas e custos. A previsão é que as obras tenham início em 2013, com investimentos da ordem de R$ 1,3 bilhão, incluindo as obras viárias necessárias nos dois municípios.

Ressaltando o grande fluxo de navios no porto de Santos, Alckmin ponderou: “Não há como manter a travessia por meio de balsas como é hoje, uma das mais movimentadas do mundo”. Enquanto a ponte não chega, ele prometeu melhorar o atual sistema de travessia com a reforma das balsas e construção de novos atracadouros.

Santos e a irmã mais velha

O Sistema Integrado Metropolitano, que vai utilizar VLTs (Veículos Leves sobre Trilhos) no transporte público regional, foi assegurado pelo governador. Geneticamente apegada à irmã mais velha, Santos terá seu VLT, numa primeira fase, operando entre o Valongo, no Centro Histórico, e a Ponte dos Barreiros, em São Vicente, totalizando uma linha de 15 Km. 

“O Estado vai realizar 100% das obras. Queremos que o VLT esteja operando em 2014”, disse Alckmin. E informou que na sexta-feira (12/08) sairia a publicação da contratação do projeto executivo.

O empreendimento, que chegará até o túnel, prevê outras fases de complementação, estendendo-se até a Praia Grande. A obra será importante para atender o volume de demanda a ser gerada com a instalação da Petrobras, no Valongo, onde trabalharão cerca de 6 mil pessoas. Entre os principais benefícios do modal destacam-se redução dos congestionamentos, da poluição sonora e do ar e do tempo de viagem, além de oferecer mais conforto ao passageiro e menos interferência no tráfego urbano.

Agora MS – 12 de agosto de 2011






Nenhum comentário: